quinta-feira, 11 de maio de 2017

DF

Com panes e disputa contratual, DF quer trocar sistema de prontuários até 2019


Uma falha geral no sistema que armazena dados médicos de 4 milhões de pacientes do Distrito Federal e do Entorno – descoberta na última segunda-feira (8) e ainda sem solução, três dias depois – acendeu um alerta na área técnica da Secretaria de Saúde. O governo decidiu renovar o contrato de manutenção com a empresa fabricante, mas diz estudar a adoção de um sistema alternativo até o fim de 2018. 
Página mostra sistema informatizado da rede pública de saúde do DF fora do ar (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)
Página mostra sistema informatizado da rede pública de saúde do DF fora do ar (Foto: Arquivo pessoal/Reprodução)
O secretário-adjunto de Gestão em Saúde do DF, Ismael Alexandrino, conversou com o Portal de Notícias G1 nesta quarta diretamente da central de processamento de dados da pasta, onde técnicos se revezavam para tentar restaurar o sistema. Até aquele momento, nas palavras do secretário, o TrakCare seguia "parado, completamente fora do ar".
"O conhecimento técnico do banco de dados, especificamente, não é só da empresa do TrakCare [Intersystems]. Não é o modelo mais usado, mas não é nada único. O TrakCare é deles mas, em paralelo, estamos avaliando sistemas mais fáceis, para que não haja tanta vulnerabilidade, tanta dependência", disse.

Fonte: G1